Pesquisas causam turbulências no mercado e derrubam real frente à moeda americana. Para ex-diretor do BC, investidores estão buscando porto seguro em meio às incertezas eleitorais. E consequências são imprevisíveis.

Após a divulgação nesta semana das primeiras pesquisas eleitorais depois da homologação das candidaturas presidenciais, o dólar superou a marca dos R$ 4 pela primeira vez desde fevereiro de 2016. Nesta quarta-feira (22/08), após a publicação da sondagem do Datafolha, a moeda americana manteve a alta, chegando a se aproximar de  R$ 4,10, mas fechou o dia cotada a R$ 4,06.

Para Roberto Castello Branco, economista da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e ex-diretor do Banco Central, entre os motivos estão a incerteza econômica que, no caso brasileiro, é agravada por um cenário político confuso. “Temos uma tentativa de renovação que provavelmente não vai acontecer”, frisa. “Os investidores procuram um porto seguro. E esse porto seguro é o dólar.”

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY